“HIPOCRISIA” – Isso é língua estranha???

            No dicionário encontramos a seguinte definição para hipocrisia: fingimento; manifestação de virtudes ou sentimentos que realmente se não tem; pessoa fingida, falsa e desleal. Podemos dizer então que é o ato de fingir o que a gente não é, ou não sente, ou não crê.

Falando em hipocrisia podemos também imaginar pessoas que viver uma vida somente pensando em si mesmas, em torno de seu pequeno mundinho como se todas as coisas estivessem convergindo para si própia.

Jesus comentou negativamente muito sobre a hipocrisia com os seguintes termos: “cegos guiando cegos”, “sepulcros caiados”, “coam um mosquito e engolem um camelo”, “primeiro tirem a trave (pau) do seu olho para depois tirarem o cisco do olho de teu irmão”.

O termo “hipocrisia” é também comumente usado ou abusado, num sentido que poderia ser designado de maneira mais específica como um “padrão duplo”. Um exemplo disso é quando alguém acredita honestamente que deveria ser imposto um conjunto de morais para um grupo de indivíduos diferente do de outro grupo.

Hipócrita vem da palavra grego: “Hypokrites que significa ” ator”. O ator é uma pessoa que faz um papel que ele não é na realidade, ou seja, fala uma coisa e vive ou na vida real, é uma pessoa que na linguagem popular tem “duas caras”. Realmente este é um grande defeito, e, que todos nós já fomos ou estamos sendo, mas, que nunca reconhecemos esta característica como sendo nossa. Vemos na bíblia Jesus contando uma parábola muito conhecida, a “do fariseu e do publicano”, que são dois homens que estavam numa praça orando, aparentemente fazendo uma boa ação, enfim estavam orando, orar é muito bom, é importante e necessário. Deus se agrada de quem ora. Oração é uma maneira de nos contatarmos com Deus expressando nossos sentimentos e  nossas necessidades.

Um hipócrita é uma pessoa que finge e exibe uma religião sem servir a Deus de coração. Em Mateus 23 Jesus fala do povo que limpava o exterior da taça, mas deixava o interior sujo. Eles eram como sepulcros caiados, que pareciam belos e adornados, mas por dentro estavam cheios de ossos de mortos e imundície. Jesus disse, “Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas, por dentro, estais cheios de hipocrisia e iniqüidade” (Mt. 23:28). Há muitos religiosos hipócritas, homens que tentam impressionar os outros com uma fina camada externa de santidade, mas se o interior for visto, ali há pensamentos impuros e motivos impróprios. A religião hipócrita não alcança favor diante de Deus.

Por outro lado, alguns crêem que evitar a hipocrisia justifica o pecado. Eles serão abertamente irreligiosos e pecaminosos, dizendo que não são hipócritas quanto a isso, e que não vão afirmar ser o que não são. De algum modo enganam a si mesmos ao pensarem que há algum mérito especial no pecado aberto. Certamente, não se deve louvar alguém quando ele não tem bastante desejo de agradar a Deus para, pelo menos, servi-lo exteriormente. É errado ser pecador por dentro enquanto se reveste de uma aparência externa de retidão. Mas não é nada melhor deixar a demonstração e ter um exterior pecaminoso também. O homem tem que limpar o interior e o exterior, tanto um como outro.

A melhor maneira de combatermos a hipocrisia é sermos humildes e buscarmos uma vida de santidade e intimidade com Deus, fazendo tudo para agradar a Ele, não importando o que os outros vão achar ou deixarem de achar de nós, é termos uma vida cheia do Espírito Santo de Deus, assim teremos uma vida plena de alegria, paz e felicidade.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s