Liderança na Igreja – HIERARQUIA OU UNIÃO?

Padrão


O que o líder deve e não deve fazer

Em razão do crescimento que Deus está dando às nossas igrejas, torna-se cada vez mais importante encontrar pessoas capazes de liderá-las de maneira que levem o povo à maturidade espiritual sem ao mesmo tempo frear o crescimento. Através da história Deus tem instituído homens capacitados para fazer isto (Ef. 4:11,12). No Novo Testamento, estes homens são chamados por vários nomes, mas sua função é de andar na frente do povo, levando a igreja cumprir sua missão e mostrando o caminho da vida cristã.

Ser este tipo de obreiro é trabalho árduo. Quem aspira à liderança está pedindo preocupações porque trabalhar com pessoas não é nada fácil.

Acontece que geralmente o pastor e a liderança tornam este trabalho ainda mais difícil, porque fazem muito mais do que deveriam. Com isso, o ministério da igreja sofre. Daí a necessidade de uma definição clara da função da liderança.

A liderança de Moisés

Moisés, depois de ter levado o povo ao deserto, descobriu que não podia fazer tudo sozinho. Em Êxodo 18:13-17 descobrimos os problemas de uma obra liderada por um só homem. Desde o nascer do sol até à noite Moisés estava assentado para julgar o povo. Parece que aí teve início a fila do INPS. Imagino que havia pessoas que queriam falar com Moisés e não conseguiam. Por isso precisavam voltar no outro dia. Não sei se recebiam cartãozinhos ou não.

Foi o sogro de Moisés que lhe demonstrou que isto estava errado. “Que é isso que tu fazes ao povo?” O primeiro prejudicado não era Moisés e sim o povo que não podia ser atendido em sua necessidade.

Deus, porém, tinha dado para Moisés uma missão única. Ele era sacerdote e profeta. Como sacerdote, a sua função era levar as petições e necessidades do povo a Deus. Como profeta, ele devia falar a Palavra de Deus ao povo. Mas Deus não havia designado Moisés como juiz. Moisés estava tentando fazer muito mais do que Deus lhe pedira. Por isso, o povo sofria.

Jetro recomendou que dividisse o trabalho. Moisés se especializou naquilo que era o seu ministério. Desta maneira Moisés liderou o povo.

A liderança na Igreja Primitiva

A figura primária de governo do Novo Testamento é Jesus e a igreja. Jesus manda e a igreja obedece. Em última análise, esse é o modelo de governo na igreja de Jesus Cristo. Se a igreja não se deixar governar por Jesus Cristo não há liderança capaz de fazê-la funcionar bem.

À medida que o evangelho se desenvolvia, cada vez mais tornava-se importante selecionar líderes para as igrejas que surgiam.

Quando o Senhor Jesus estava escolhendo homens que iriam assumir o seu ministério, Ele começou a fazer uma diferença entre discípulos e apóstolos. Ele tinha muitos discípulos, mas designou apenas 12 como apóstolos. O apóstolo é alguém encarregado de uma missão especial. Não significa que ele é mais importante do que alguém mas que ele tem uma missão diferente.

Logo depois que Jesus foi levado aos céus, outro personagem entrou no ministério da igreja: o diácono (Atos 6). Este era um tipo de assistente do apóstolo no serviço ao povo. Ele tinha participação reta no ministério da igreja.

Mais tarde, os apóstolos, sabendo que sua vocação apostólica não seria transferida, começaram a descobrir e a instruir presbíteros em cada igreja que fundavam (Atos 14:23).

Esses quatro ministérios conviveram por um certo período. Com a morte dos apóstolos, por não terem deixado sucessores, a figura do apóstolo, como alguém que acompanhou o ministério de Jesus, sumiu.

Não existe entre discípulos, diáconos e anciãos, uma hierarquia de governo. São áreas de ministério. A palavra ministério significa serviço e serviço é trabalho. Não é posição.

A esta altura, podemos chegar a quatro conclusões:

1ª – A organização básica do Novo Testamento é o comando direto e sem reserva do Senhor Jesus sobre cada um dos seus discípulos.

2ª – Nenhuma estrutura eclesiástica será abençoada se os discípulos (cada um de nós) forem fiéis ao Senhor Jesus! Isso é básico.

3ª – A igreja não precisa de métodos melhores e sim de homens melhores! Podemos ter uma boa casca e, ao mesmo tempo, ser ocos por dentro. Não é isso que o Senhor quer.

4ª – Os diáconos foram instituídos para servir ao povo. Mas eles também aliviaram os apóstolos. Então, em um certo sentido, os diáconos facilitam as coisas para aqueles que estão na liderança.

A natureza desta liderança

Encontramos três termos no Novo Testamento para descrever o trabalho da liderança: ancião, bispo, pastor.

Ancião

Em português, ancião é sinônimo de idoso, de velho. Esse, entretanto, não é o significado da palavra do Novo Testamento. Em geral, o ancião é mais idoso. Isso é verdade. Mas, o aspecto mais importante no ancião é sua sabedoria adquirida pela experiência. Ele já passou por caminhos que outros ainda não passaram. Por essa razão ele pode ajudar as pessoas que estão passando pelas mesmas circunstâncias. Idade sem experiência não é sinônimo de presbítero dentro do aspecto do Novo Testamento.

Bispo

A palavra bispo (Atos 20:28) significa olhar a coisa como um todo ou supervisionar. Ele tem uma visão global da igreja e das suas necessidades. Ele enxerga a igreja como um todo. Pode ser comparado a um mestre de obras que entende de tudo que está sendo feito numa construção. Ele não faz a construção; ele a coordena.

Aplicando-se essa ilustração à igreja, o mestre de obras tem que olhar a missão completa da igreja: adorar o Senhor, edificar uns aos outros e evangelizar. Não pode ser uma pessoa que só pensa em evangelizar, ou só pensa em adorar ao Senhor, ou só pensa em desenvolver a comunhão entre os irmãos. O bispo precisa, pois, encarar o ministério da igreja como um todo.

Ele é alguém que lembra dos ricos e dos pobres das viúvas, dos solteiros e dos casados, da construção do templo, da obra missionária e da expansão do ministério da igreja.

A nossa igreja tem uma série de departamentos que são, até certo ponto, complexos. Temos um cemitério próprio e um hotel onde realizamos retiros e acampamentos, bem como outros departamentos. Alguns gostam mais de uma atividade do que outra. Imaginemos se cada membro fosse contribuir somente para aquilo que ele gosta. Por certo, acabaria em confusão. Assim, o bispo é aquela pessoa que junta todas as partes e dá uma visão do todo.

Pastor

Temos um conceito um pouco errado de pastor. Às vezes, pensamos que cuida de gado. Há muita diferença entre boiada e rebanho. Uma boiada se dirige na base do cutucão. É preciso gente atrás para empurrar e gritar. É preciso gente dos lados para que a boiada não se desvie. Algumas vezes temos a tendência de pastorear o rebanho assim. Muitos pensam que a igreja só vai no grito. Isso não está certo. Essa não é a figura do pastor.

O pastor, no Novo Testamento, é pastor de ovelhas. Como age um pastor de ovelhas? Ele vai na frente e as ovelhas vão atrás. A igreja conhece o pastor e segue sua orientação.

As três figuras se completam. O pastor é aquele que vai na frente, ao mesmo tempo é aquele que enxerga a missão da igreja como um todo e também é aquele que sabe o caminho porque tem mais experiência. Esse conjunto de idéias compõe a figura do líder no Novo Testamento, que ora é chamado de presbítero, ora é chamado de pastor e ora é chamado de bispo.

A qualificação básica para a liderança (1 Tim 3:1)

A igreja do Novo Testamento funciona à base de gente que se predispõe a servir. Em 1 Tim. 3:1, está bem claro, “se alguém aspira”. Que significa esse alguém? A liderança na igreja pode ser desejada por qualquer pessoa.

Aspirar é muito mais do que ambicionar uma posição. É um desejo forte. Qualquer pessoa com um desejo forte pode servir na igreja. Todos podem servir. Isso não é uma questão de posição, mas de trabalho.

Quando Jesus lavou os pés dos discípulos, Ele o fez com um espírito de servo. Foi o desejo de servir ao ponto de se humilhar ao trabalho de um escravo de última categoria. Jesus foi à posição do último servo e Ele disse, “vocês vão ser felizes se vocês fizerem como eu fiz”.

Portanto, irmãos, quem aspira o episcopado está desejando trabalho. Em outras palavras dizendo para o Senhor: “Senhor, eu quero que o Senhor tire grande parte do meu sossego, eu quero que o Senhor aumente meus problemas”.

Esse espírito de liderança de igreja, de governo de igreja é que deve estar em cada um de nós. Se nós aspiramos trabalhar, então, o que vai acontecer? Exatamente como a Bíblia diz em 1 Cor. 12: “O Senhor dispõe cada um no corpo conforme lhe apraz”.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s