O que estamos fazendo como igreja?

É hora de nos despertarmos e irmos buscar os perdidos.

Vamos nos preocupar mais com os perdidos. A nossa responsabilidade maior não é dentro, mas fora da Igreja. Sempre nos noticiários ouvimos, vemos e lemos mais notícias ruins do que favoráveis. Nós, a Igreja, podemos consertar o mundo com o evangelho do Nosso Senhor Jesus Cristo.

A nossa missão é IR – PREGAR – FAZER DISCÍPULOS. Para fazermos discípulos (de Jesus) temos que primeiramente sermos discípulos de Jesus, fazer o que Ele fazia, pregar como Ele pregava e amar com Ele amava. 

Que o Senhor tenha misericórdia de nós, para deixarmos de olhar para as coisas aqui da terra e pensarmos nas coisas aqui da terra, para vivermos mais em função das coisas lá do Alto.

Vamos (1) orar, (2) ler a Bíblia, (3) pregar a Palavra e (4)Testemunhar de Jesus para as pessoas. Infelizmente estas quatro práticas é o que menos acontece com a Igreja.

Mas o mundo pode ser mudado, se esta mudança começar com a minha vida, se eu for um seguidor ou um discípulo de Jesus, não como Judas, mas um verdadeiro discípulo. As vezes fico estarrecido, quando paro para ver o que tenho feito para Deus, o que tenho sido para Deus, quando penso naquele texto de Atos 4:13  “Ao verem a intrepidez de Pedro e João, sabendo que eram homens iletrados e incultos, admiraram-se; e reconheceram que haviam eles estado com Jesus.” Precisamos ir atrás dos perdidos.

Às vezes fico pensando numa expressão que ouvi certa vez, “apascentando  ovelhas ou divertindo bodes”, é eu acho que muitas vezes estamos é divertindo bodes, um bando de pessoas, que só querem aparecer, outros “dodóizinhos”, outros invejosos, outros só querendo ser beneficiados, outros só gostam de criticar aqueles que fazem (fiscais de obras feitas), outros não querem ceder o mínimo para deixar Deus agir em suas vidas.

Temos observado que as nossas igrejas, de um modo geral, estão sempre ocupadas com muitas programações.

Os líderes, por sua vez, também estão com suas agendas repletas de atividades.

Temos observado ainda que, embora haja tanta ATIVIDADE, o crescimento é muito lento e poucas vidas são alcançadas.

Apesar de parecermos um tanto satisfeitos com tudo isto, surge a pergunta: será que estamos fazendo o máximo para alcançar os milhares que vagam ao nosso redor em densas trevas espirituais?

Haverá alguma chance de salvação para eles se não receberem a luz bendita do evangelho do Nosso Senhor Jesus Cristo?

Quem prestará contas de suas vidas diante de Deus?

Certamente as igrejas de uma determinada cidade respondem, no mínimo, pelas almas de sua cidade. Vemos então que a responsabilidade é grande.

Aproximadamente 90% da população caminha direto para a perdição.

Como crerão se não ouvirem? Como ouvirão se não há quem pregue? Como pregarão se não forem enviados?

Mas espere um pouco, meu irmão, nós já fomos enviados! Se não estamos espalhando esta mensagem com mais empenho e ardor é por falta de paixão pelas almas!

Nossa super ocupada agenda de atividades eclesiásticas está muito pouco direcionada aos perdidos.

As reuniões, os cânticos, os ensinos, as pregações, as festas, as atividades em geral, enfim, quase tudo o que fazemos é para satisfazer a nós mesmos, os cristãos.

Se a nossa grande paixão não é pela salvação das almas, pelo que estamos apaixonados então?

Parece que o inimigo tem conseguido distrair-nos dentro das quatro paredes do templo, enquanto os pecadores estão morrendo lá fora!

Já é hora de despertarmos. Resta-nos pouco tempo. As profecias estão quase todas cumpridas e a porta da graça está se fechando.

Jesus disse: “Devemos fazer as obras daquele que me enviou enquanto é dia. A noite vem, quando ninguém pode trabalhar” (João 9:4).

Buscar o Seu Reino é muito mais do que ir à igreja nos fins-de-semana! É proclamar aos perdidos que Jesus Cristo é o Rei e implantar o Seu Reino em seus corações.

Temos que deixar de amar o mundo e amar a Deus de verdade! Só assim o Seu amor será derramado em nossos corações e partiremos apaixonadamente à procura das ovelhas perdidas.

A igreja de Atos é uma Igreja que realiza, que ama, que perdoa, que se arrepende do mal, que tem comunhão e que vive em unidade. Eu penso: -Deus…  é esse tipo de Igreja que o Senhor quer… e que eu quero. Muitas vezes chego a pensar que estou sozinho (como Elias pensou), mas, o Espírito Santo fala: – ainda que muitos não estão – EU ESTOU. Isto me conforta. Meu irmão, será que Deus pode contar com você também? Se sim, já somos em três: o Espírito Santo, você e eu.

Digo estas palavras neste momento com meu coração ardendo, com um desejo imenso de fazer mais para Deus e seu reino e de ver pessoas se arrependendo de seus pecados e sendo salvas, até sem palavras para expressar tudo o que vem em meu coração, mas por outro lado sei que Deu conhece meu coração e vai ajudar a Sua Igreja a ser mais fiel e cumpridora de sua missão. O que sinto agora é o que diz a Música  “Teu Olhar” de Marcos Witt e agora termino ouvindo Deus através da mesma que diz  ”Teus olhos revelam que eu Nada posso esconder,  Que não sou nada sem ti Fiel Senhor. Tudo sabes de mim, Quando olhas meu coração, Tudo podes ver, bem dentro de mim.

Leva minha vida, a uma só verdade, Pois quando me olhas Nada posso ocultar.

Sei que tua fidelidade Leva minha vida mais além Do que eu possa imaginar.

Sei que não posso negar. Quando tu olhas para mim Me enche de tua paz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s